28/05/21

Bolachas com pepitas de chocolate - sem glúten

Olá boa tarde. Espero que estejam bem.
E que tal umas deliciosas bolachinhas com pepitas de chocolate e sem glúten? Parece-vos bem? Ora vamos à receita. 
Vou deixar o modo tradicional de preparação mas, como não sei se o Mix usado na receita pode ser feito sem ser no robot, não garanto a utilidade deste modo de confeção, 


Ingredientes:

- 250 gramas de  mix de farinha p/ doces sem glúten
- 70 gramas de açúcar
- 100 gramas de manteiga cortada em pedaços
- 1 ovo
- 110 gramas de pepitas de chocolate
- 1 colher de chá de fermento para bolos


Modo de preparação no robot de cozinha:


Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre um tabuleiro de forno com papel vegetal e reserve.
Coloque no copo o a farinha, o açúcar, a manteiga e o ovo e misture 20 segundos na velocidade 4.
Adicione as pepitas de chocolate e o fermento e envolva 10 segundos, velocidade 3, colher inversa.  Retire, molde um rolo (Ø 5 cm), envolva em película aderente e reserve no congelador cerca de 30 minutos. 
Após este tempo, coloque a massa no frigorífico e reserve mais 20 minutos. Com a ajuda de uma faca afiada corte rodelas de 0.5 cm de largura e disponha no tabuleiro e leve ao forno a 180°C cerca de 10-12 minutos ou até dourar. 
Retire e deixe arrefecer sobre uma rede antes de servir ou guardar num frasco com tampa hermética.


Modo de preparação de forma tradicional: 

Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre um tabuleiro de forno com papel vegetal e reserve.
Numa taça coloque o a farinha, o açúcar, a manteiga e o ovo e misture bem com a batedeira ou à mão.
Adicione as pepitas de chocolate e o fermento e envolva.
Retire, molde um rolo (Ø 5 cm), envolva em película aderente e reserve no congelador cerca de 30 minutos. 
Após este tempo, coloque a massa no frigorífico e reserve mais 20 minutos. Com a ajuda de uma faca afiada corte rodelas de 0.5 cm de largura e disponha no tabuleiro e leve ao forno a 180°C cerca de 10-12 minutos ou até dourar. 
Retire e deixe arrefecer sobre uma rede antes de servir ou guardar num frasco com tampa hermética.


Nota; Receita do portal cookidoo

25/05/21

Mix de farinha para doces sem glúten

Olá. 
Hoje venho deixar-vos uma receita de uma mistura de farinhas para fazerem doces sem glúten. Podem preparar uma quantidade maior e ter sempre à mão para quando necessitarem. Guardado num recipiente hermético e em local seco dura bastante tempo. 
Não vou deixar o modo de preparação tradicional pois não testei e não sei se um processador de alimentos (tipo 1-2-3) dá para fazer.
Mais uma vez a receita foi retirada do portal cookidoo.




Ingredientes:

- 100 gramas de amêndoa sem pele
- 300 gramas de arroz para risoto
- 200 gramas de amido de milho



Preparação no robot de cozinha:
 

Coloque no copo a amêndoa e triture 10 segundos na velocidade 7. Retire e reserve.
Coloque no copo o arroz e pulverize 1 min 30 segundos na velocidade 10.
Adicione o amido de milho e a amêndoa reservada e misture 20 segundos na velocidade 4. Retire para um frasco com tampa hermética e reserve num local fresco e seco. Utilize conforme necessário.



18/05/21

O novo livro de Matt Preston - “Mais”

Olá bom dia. Chega hoje 18 de Maio,  às livrarias nacionais,  editado pela Casa das Letras, “Mais – Mais Receitas Com Mais Vegetais Para Mais Alegria”, o novo livro de Matt Preston.




O popular jurado do MasterChef Austrália cuja visita a Lisboa em 2019 foi um sucesso tão grande – que se o Covid deixar – ameaça voltar para matar as saudades de um linguado grelhado e de um pastel de nata. Depois das mais de 500 fãs que juntou no lançamento, das muitas entrevistas que deu, o que o crítico gastronómico de 59 anos quer mesmo saber agora é onde e o que vamos comer desta vez. 
 São 120 receitas vegetarianas e veganas para as quais criou até um acrónimo— O. C. V. — que quer dizer Obsceno, Chocante, Vegetariano. “Apliquei este termo cativante a pratos que se encontram nestas páginas que são tão decadentes, traquinas e bons que o leitor se questionará sobre o porquê de não ter apanhado a onda vegetariana há mais tempo.”
 
“Este livro é sobre alegria. O puro prazer não adulterado que a comida lhe pode dar. Estas receitas foram escritas a pensar nas pessoas que gostam de comer e que sabem que comer juntos é mais do que apenas nutrição — hidratos de carbono e proteína — num prato. Partilhar uma refeição é uma das coisas que nos torna humanos. Devemos divertir-nos ao fazê-lo. É evidente que a nutrição é importante, e obviamente seria ótimo se as receitas usassem ingredientes frescos e de fácil acesso como estes, mas isto deveria ser um dado adquirido. Na sua simplicidade, o ato de cozinhar é um ato de amor; um ato de satisfazer aqueles que ama com algo delicioso."
 
"Este livro é sobre a felicidade. Não é um veículo para mesquinhez e acusações; nem culpa e sacrifício — mas para receitas simples que lhe irão dar prazer de lamber o prato e um certo abandono que vem da decadência da boa comida e de uma indulgência sem limites se assim o quiser. Este é um livro sobre vegetais e como obter mais receitas centradas nos legumes para o seu repertório. Apresento aqui muitos vegetais, oleaginosas e cereais porque os adoro, e suponho que, de certa forma, este livro também é um catálogo dos meus últimos anos de aventuras e explorações com a comida, tentando redesenhar o que é delicioso e captar a felicidade que a boa comida nos pode dar. Os menus de ‘carne e batatas’ pertencem há muito ao passado. Este é um livro repleto de receitas que explodem com cores e sabores vibrantes. Se este livro tivesse um mote, seria «SEM QUALQUER SACRIFÍCIO». Todo este livro é uma celebração à culinária sem sacrifício.”
 
As receitas foram concebidas de modo a terem sabores fabulosos e texturas contrastantes. Foram desenvolvidas como um antídoto para as tão temidas refeições veganas desenxabidas de outrora, exercidas numa cegueira monástica monossilábica que ainda é seguida por alguns bloguistas de bem-estar e livros de culinária “que valem a pena”; “livros de culinária muitas vezes escritos por pessoas que não gostam de comer; pessoas que muitas vezes temem mais do que amam a comida.”

 


Matt Preston não resiste, no entanto, a acrescentar um “apêndice sobre carne para aqueles dias em que não lhe apetece ser vegetariano”. 
 
MATT PRESTON é a principal autoridade australiana em comida deliciosa e fácil de fazer, graças às suas crónicas regulares nas revistas Stellar, delicious e Taste, e há 11 anos como co-apresentador e júri no programa televisivo MasterChef Australia. Já publicou seis livros de cozinha e Delicioso, Fácil, Rápido foi publicado pela Casa das Letras em 2019. Nasceu em Inglaterra, mas vive em Melbourne, Austrália, desde os anos 90.